Entrevista exclusiva com a banda suéca Misery Loves Co., falando sobre a história da banda, o presente e o futuro!
de on Janeiro 28, 2018 dentro Entrevistas
Compartilhe este Conteúdo

A banda Misery Loves Co. teve seu início em 1993 na cidade de Uppsala-Suécia, com arroubos ultra criativos, temáticas sombrias e introspectivas, com uma visão muito abrangente da música dentro do Metal para a época.

Hoje temos o prazer de falar com Patrik Wirén vocalista da banda, que cedeu um pouco do seu tempo para contar algumas histórias e novidades para os fãs do Brasil.

Rumors Mag: No início era você e Örjan Örnkloo (guitarra, baixo, programação), formando algo totalmente diferente para à época. Uma revista brasileira comparou vocês a uma mistura de Nine Inch Nails, Ministry e Sepultura pelo som que apresentavam. De onde veio essa inspiração e como foi criar as primeiras músicas?

Patrik Wirén: Nine Inch Nails, Sepultura e Ministry… Todos nos inspiraram. Nossa intenção desde o início era combinar o mundo das amostras e da tecnologia de estúdio com o peso e a brutalidade do metal extremo, e em seguida adicionar um pouco de melancolia e um toque de força em algum lugar dessa mistura toda. Uma das primeiras músicas que escrevemos foi “Sonic Attack” que mais tarde apareceu em nosso primeiro álbum. Desde o início, eu e Örjan sentimos que era algo que queríamos continuar. Que nós tivemos algo especial acontecendo conosco.

Rumors Mag: Depois do Single “Sonic Attack” vocês se concentraram para gravar o álbum de estreia autointitulado “Misery Loves Co.”, tendo uma ótima receptividade por parte do público, tocando com bandas como Clawfinger, Headswim, Warrior Soul e Paradise Lost. Qual foi a sensação de pisar em um palco pela primeira vez apresentando as músicas do álbum  “Misery Loves Co.”, ainda mais que o álbum ainda seria lançado e nem todos conheciam vocês?

Patrik Wirén: Sim, nós fizemos muitas turnês no primeiro álbum, várias vezes em toda a Europa, mas também nos EUA. Mas isso ocorreu principalmente depois que o álbum foi lançado. Antes da sua versão física, só fizemos alguns shows na Suécia, alguns dos principais festivais, mas principalmente em clubes perto de casa. No dia em que o álbum saiu, fizemos um show de apoio ao Teddybears, e poucos dias antes de ser lançado no Reino Unido, fizemos um show no Camden Underworld em Londres que foi… Surreal. O lugar estava cheio e havia uma enorme fila de pessoas esperando lá fora. E isso foi antes que o álbum fosse lançado… Inacreditável.

 

Rumors Mag: Durante uma tour com o Paradise Lost rolou uma pegadinha de vocês com os caras, certo?  O quê rolou de verdade? (risos)

Patrik Wirén: Sim, bem, essa piada foi um pouco longe… Fizemos uma tour de 2 meses com o Paradise Lost na Europa e para o último show, na Bélgica, tivemos um amigo vindo da Suécia. Pedimos a ele que trouxesse uma lata de uma iguaria sueca “Surströmming” – peixe podre. No final de seu set, nosso baixista abriu a lata no palco e começou a sentir um cheiro muito ruim. Quero dizer, extremamente RUIM. Nick Holmes começou a vomitar e eles tiveram que parar o show sem fazer nenhum Bis. Então… Sim, a brincadeira foi um pouco longe demais. Desculpe, Nick. Espero que um dia você possa nos perdoar.

Rumors Mag: O segundo álbum “Not Like Them”, foi de um crescimento absurdo em termos musicais, isso em relação ao primeiro álbum, teve até o cover para a música “Complicated Game” do XTC, que na minha opinião ficou muito melhor que a original. De onde surgiu a inspiração para esse álbum, é realmente composições de vivências e inquietações pessoais?

Patrik Wirén: Eu costumava tocar “Complicated Game” com outra banda que eu tinha e pensei que seria compatível com Misery Loves Co.. É uma ótima música, mas, minha canção favorita do XTC é provavelmente “Making Plans For Nigel”… Enfim! Eu acho que ampliamos nosso horizonte musical um pouco com este álbum e, liricamente, escrevi algumas músicas muito pessoais. Também trouxemos o baterista Olle Dahlstedt na banda e ele ficaria conosco até a separação em 2000. Ele está agora atrás do kit de bateria no Entombed AD e ainda somos amigos muito próximos.

 

Rumors Mag: Na época de “Not Like Them” vocês excursionaram pelos EUA com bandas do porte de Fear Factory e Slayer, tamém na Europa com o Machine Head. Como foi essa experiência de tocar com bandas da importância delas? Você considera que isso ajudou a deixar marcado o nome da banda Misery Loves Co. na cabeça dos fãs?

Patrik Wirén: Sim, a quantidade de turnês que fizemos definitivamente nos ajudou a obter reconhecimento. Claro, abrir uma banda como Slayer significa que você vai tocar na frente de milhares de pessoas, que de outra forma, nunca teriam ouvido falar de Misery Loves Co.

Rumors Mag: Depois do sucesso de “Not Like Them”, de ganharem o Swedish Grammy Award, foi lançado o álbum “Your Vision Was Never Mine To Share”, que também subiu mais um patamar na evolução musical do estilo Industrial Metal. Houve uma evolução e digamos um flerte com o estilo de bandas como God Lives Underwater e Deftones (nas partes mais calmas). Isso foi proposital ou foi algo instintivo mesmo?

Patrik Wirén: Bem, um tanto deliberado quanto instintivo, suponho. Nós sempre – e muito deliberadamente – tentamos agir em nossos instintos. Para ser sincero, não tenho certeza de ter ouvido a banda God Lives Underwater. Mas a Deftones abriu para nós quando tocamos em Nova York e todos nós amamos seu primeiro álbum, assim como muitas de suas coisas posteriores. Mas, para lhe dizer a verdade, há muitas influências diferentes em cada música do Misery.

Rumors Mag: “Your Vision Was Never Mine To Share” trouxe também uma ótima releitura do The Cure para “The Drowning Man”. Vejo que existe uma pitada de Gótico, tanto nas letras como no som. Hoje em dia o quê os influenciam, quais bandas ouvem atualmente?

Patrik Wirén: Nós ouvimos tantas coisas diferentes e essa melancolia sombria sempre será uma grande parte do que fazemos. Os antigos favoritos como Cure, Ministry, Joy Division, Nine Inch Nails, etc., fazem parte do nosso DNA, mas também ouvimos muitas outras coisas. Você provavelmente ficaria surpreso se tivesse dado uma olhada na minha coleção de discos…

 

Rumors Mag: Qual foi realmente o motivo do hiato da banda, durante todos esses anos?

Patrik Wirén: Difícil de dizer tantos anos depois, mas, eu acreditava que tinha a ver com a gente ficando curioso sobre o que estava acontecendo fora da bolha do Misery. Queríamos dar uma olhada no mundo exterior. Mas depois de alguns anos, precisávamos voltar para dentro novamente!

Rumors Mag: Quando ouvi rumores da volta da Misery Loves Co. recebi com um certo alívio, pois, vocês sempre estavam um passo à frente de muitas bandas, me tornei fã mesmo e parecia que faltava algo como vocês no Metal atual. Como foi a receptividade dessa volta, a reorganização dos integrantes e o lançamento do single “Would You?”?

Patrik Wirén: Obrigado! Eu e o Örjan começamos a escrever as músicas juntos novamente há muito tempo, em 2005. Era apenas algo que precisávamos fazer, algo que não poderíamos viver sem. Então, quando finalmente lançamos “Would You?”, fomos surpreendidos com a resposta! Nós não sabíamos o que esperar e não fazíamos ideia de como seríamos recebidos, e… É tudo muito bonito. Misery Loves Co. 2.0 consiste em mim, Örjan e o guitarrista Michael Hahne, que também tocou guitarra em “Your Vision Was Never Mine To Share”. Então… Somos um conjunto de três no estúdio. No palco, adicionamos o baterista Jesper Skarin (VAK, The Field, Switch Opens) e um baixista. Às vezes, é Jörgen (Entombed, Grave) e outras vezes é Franco (Nightrage). Um belo grupo de pessoas!

Rumors Mag: Na página da banda do Facebook consta uma postagem que estão preparando um novo álbum. Como estão os preparativos e o que os fãs podem esperar desse novo trabalho?

Patrik Wirén: Primeiro vamos lançar uma nova música digitalmente. Essa será chamada de “Suburban Breakdown” e será lançada no final de fevereiro. Nós praticamente temos as músicas para um álbum completo, mas precisamos analisar como liberar. Não sei se continuaremos a fazer isso por conta própria, sem uma gravadora, ou não. Precisamos dar uma olhada em nossas opções. Até então, a escrita da música continua…

Rumors Mag: Vocês são ótimos interpretes e sempre transformam a música de outros artistas para algo que soe apenas como Misery Loves Co., parecendo que a música foi realmente criada por vocês. Nesse novo trabalho farão alguma releitura?

Patrik Wirén: Não temos esse plano agora. Mas se a música certa vem junto e nós sentimos que temos a habilidade de transformá-la em uma música do Misery, então daremos uma chance!

 

 

 

Rumors Mag: Patrik, agradeço muito pelo bate papo, por favor deixe um recado para os fãs do Brasil e também para nossos leitores de outros países que acompanham a Rumors Mag.

Patrik Wirén: Muito obrigado por nos apoiar, precisamos de toda a ajuda possível para ajudar a divulgar a palavra. Esperamos que um dia possamos visitar o Brasil. Cuidem-se!

 

Rumors Mag: Muito obrigado pela entrevista! Estamos esperando ansiosamente o novo álbum!

 

Veja alguns vídeos de Misery Loves Co.:

 

Fiquem por dentro das novidades da banda, acessem:

www.facebook.com/Misery-Loves-Co

 

 

 

 

Leave a Reply

2010 - 2018 rUmOrS mAg © All rights reserved.