DATA: 4 de outubro de 2017
ARTISTA: Quintessente: "Songs From Celestial Spheres"
GRAVADORA: Independente
PRODUTOR: Celo Oliveira & Quintessente
Quintessente: “Songs From Celestial Spheres”
Compartilhe este Conteúdo

Realmente estamos entrando em uma esfera diferente, aonde poucos podem chegar ou tocar, onde o peso e a delicadeza, o gutural e o lírico, o horror e a beleza se misturam, se unem, coabitam e vibram em harmonia…

Digamos que apareceu no céu do Rio de Janeiro um cometa chamado ‘Quintessente‘ (antes chamado Quintessence) nos idos de 1994, que durante sua passagem deixou alguns fragmentos que obtiveram os nomes de “The Mask of Dead Innocence” (Demo Tape1996) e “Lonely Seas of a Dreamer” (EP-1999), durante um tempo fora de nossa órbita (14 anos para ser exato), voltou a rasgar os céus com mais um fragmento importante com o nome de “Songs From Celestial Spheres”, que é um trabalho ímpar em relação a parte instrumental, lírica e a qualidade gráfica.

Temos aqui uma banda que aborda diferentes vertentes do Metal, passando por Heavy Metal, Death Metal, Doom Metal, Gothic Metal, Symphonic Metal, Ambiente e Progressivo, para se ter uma ideia, é como se você ouvisse uma mistura de The Gathering (Instrumental) com Tiamat (Instrumental e Vocal) e Fear Factory (algumas passagens Vocais), e vamos falar a verdade, difícil encaixar um teclado tão bem como o Quintessente conseguiu dentro desse caldeirão de estilos e ainda conseguir deixar todos os instrumentos em evidência, sem prejudicar a performance dos demais. É tudo bem dosado e milimetricamente encaixado, é pesado, mas, te causa conforto ao ouvir, é como flutuar em queda livre e saber que não há chão… Só a sensação de voar…

A parte visual é de um tremendo bom gosto, o álbum foi lançado em formato digipack com um trabalho gráfico de primeira, onde realmente remete a sensação provocada pelo nome do trabalho “Songs From Celestial Spheres”, e é a chamada certa para o interesse, a curiosidade pela obra…

Ao iniciar a audição você entra em um turbilhão de sensações e emoções que o instrumental te proporciona, que só faz aumentar o interesse dessa viagem sonora…

Não serei capaz de destacar uma ou outra faixa, tamanha a qualidade e linearidade da produção, estamos falando de uma banda brasileira fazendo som de gente grande, e é nesse momento que temos que parar de babar ovo de bandas gringas, não tirá-las de seu panteão, mas, colocar mais um membro nesse conjunto, pois temos muita qualidade dentro de casa e precisamos valorizar, compartilhar e exportar essa qualidade musical que temos em abundância para ouvidos mais apurados ao redor do globo.

Quintessente é sem dúvidas um ponto fora da curva, conseguiram um trabalho muito acima da média, é muito interessante ouvir as diversas vocalizações de André Carvalho, parece uma competição entre ele mesmo (rsrsrs…), e quando é somado a suavidade do vocal de Cristina Müller é algo surreal. O trabalho de guitarras, baixo e bateria são sensacionais e irão te conquistar a cada nota, a cada passagem e a cada audição.

A conexão com as estrelas está mais próxima e presente do que você imagina, então ouça e delicie-se!!!

 

 

Integrantes:

Leo Birigui – Bateria
André Carvalho -Vocal
Cristina Müller – Teclados/ Vocal
Cristiano Dias – Guitarra
Luiz Fernando de Paula – Baixo

Acessem:

http://www.quintessente.com/
https://www.facebook.com/quintessente/

Leave a Reply

2010 - 2017 rUmOrS mAg © All rights reserved.