Selo Heavy Metal Rock – Apostando no Underground Nacional!!!
de on Janeiro 30, 2014 dentro Entrevistas
Compartilhe este Conteúdo

O rUmOrS mAg trocou uma ideia com Wilton o dono do Selo Heavy Metal Rock, sobre bandas, movimentos e o mercado fonográfico atual, confira…

 

rUmOrS: Fala um pouco da Heavy Metal Rock e como nasceu…

 

Wilton: A idéia da loja eu tive junto com meu amigo Max Empke em 1979, mas somente em 1983  nós colocamos em prática essa idéia, como  o Max tinha um outro trabalho não sobrava tempo para ele, eu fiquei com a parte dele na sociedade em 1984, mas, o apoio  dele foi muito importante no inicio.

O que nós queríamos era chegar em uma loja e só encontrar vinil de Rock, isso seria perfeito e disso tiramos essa vontade de montar a loja.  

 

rUmOrS: Você acha que o Rock e o Metal perderam um pouco do espaço, ou estão cada vez mais disseminados no underground onde sempre deram bons frutos e sempre houveram seguidores fiéis aos estilos?

 

Wilton: Eu acho que o movimento mais forte que existe em todos os estilos musicais é o Rock , e os selos undergrounds estão fazendo a diferença, enquanto as gravadoras grandes estão fechando os selos menores  estão se fortalecendo  e  o Rock ninguém derruba pode ter certeza disso. 

 

rUmOrS: E como a Heavy Metal Rock se tornou um ponto de referência tão relevante para música independente?

 

Wilton: São 30 anos de existência, e desde o inicio eu já fugia só do lance loja, eu tinha um programa na Fm Noticia que durou 10 anos entre 1983/1993, e lá eu tocava as novidades principalmente dos importados (Metallica, Slayer, Venon, Mercyful Fate, etc…) o Iron tinha lançado aqui o The Number Of The Beast  mas ninguém conhecia muito, eu me lembro em Dezembro de 1983  fazer um especial só de Iron Maiden tocando músicas do Iron e Killers e mais coisas ao vivo e foi sensacional, a repercussão foi tanta que eu comecei a fazer mais especiais (Mercyful Fate, Uriah Heep, Venom..etc…)

Eu fazia shows também (Heavy Metal Rock Show), fiz vários e o que marcou mesmo foi o que gravamos o Vulcano (live) em 1985… isso foi fortalecendo o nome da loja.    

 

rUmOrS: E o que você acha das bandas deixarem os fãs baixarem as músicas ao invés de comprar o CD. Você acha que é uma forma de divulgação interessante, funcional, viável economicamente?

 

Wilton: A Internet  tem o lado  bom da divulgação das bandas, mas nada como ter um CD ou LP  original na mão, isso para quem é da antiga não tem nada que supere, mas, o problema da internet também é que são tantas e tantas bandas que você não tem tempo de ver  e ouvir todas, então volta para o problema de ter que se destacar, e antigamente quando uma banda gravava um LP ou CD  já estava a frente de milhares, o que eu sinto é que o pessoal esta cansando de ficar baixando tanta coisa e não dar tempo de ouvir, o melhor mesmo é comprar o CD e o LP.   

 

rUmOrS: Quais as outras cenas mais consistentes que você acompanha?

 

Wilton: Tirando o Rock eu não vejo nada consistente, tem um monte de modismo como funk, sertanejo universitário… mas nada de qualidade. 

 

rUmOrS: O que fazer para chamar a atenção nesse mercado? Como a internet se mostra aliada dessa nova maneira de se pensar a música hoje em dia?

 

Wilton: tem que fazer  alguma coisa diferente e procurar ser o mais original possível, eu sei que é difícil pois tudo já foi feito, mas, mesmo assim eu sinto que tem coisa para explorar. 

 

rUmOrS: Como você vê o mercado independente de música daqui a alguns anos? Muita coisa ainda deve mudar ou o modelo atual é considerado ideal?

 

Wilton: Eu acho que o pior já passou, quem sobreviveu a fase da internet, download desenfreado, pirataria a mil… já está forte e como eu disse o underground ninguém derruba isso eu tenho certeza. 

 

rUmOrS: Você tem um cast com ótimas bandas do Brasil, como são feitos os discos e o que têm de especial em cada processo criativo até a distribuição e divulgação?

 

Wilton: Eu procuro trabalhar com banda brasileira justamente para apoiar a cena, pois precisamos ter bandas fortes, é muito mais fácil licenciar uma banda já de nome do que trabalhar com uma banda nova ou pouco conhecida , mas, eu gosto disso e sempre tenho o apoio das bandas, que me ajudam na divulgação e sempre estão prontos para ajudar, as bandas brasileiras que eu estou trabalhando no momento são o Mysteriis, Hellscourges e o Desperate Corners e o resultado está sendo ótimo. 

 

rUmOrS: Quantos artistas estão cadastrados no Selo Heavy Metal Rock hoje?

 

Wilton:   Rotting Christ (4 CDs), Tristania (2 CDs), Fates Warning, Lamb Of God, Mysteriis, Hellscourges, Desperate Corners, Emperor, Belphegor, Graveland ,etc…  são muitos e muitos virão nesse ano de 2014. 

 

rUmOrS: Que outros atrativos tem o seu Selo / Site?

 

Wilton: Eu acredito no prazer que eu tenho de lidar com as bandas, manter contatos com outros selos  parceiros , o apoio de muita gente do meio que apóia nossa luta  como  webradio, blogs, webzine, revistas, rádios, etc…  faz a diferença. 

 

rUmOrS: De que bandas do Selo as pessoas deveriam ouvir falar ainda este ano?

 

Wilton: Desperate Corners que acabou de sair, Os Graveland que eu vou lançar… espero que esse ano saia o CD do Necromancer do RJ… vai ter muito coisa boa com certeza. 

 

rUmOrS: E como um grupo ou banda pode fazer parte do cast da Heavy Metal Rock?

 

Wilton: Eu recebo muito material, mas eu preciso ir devagar para não pisar na bola com as bandas, eu já tenho vários CDs para lançar esse ano e por isso eu já nem pego mais banda para não acumular e poder fazer um trabalho legal, eu gosto ir devagar e sempre. 

 

rUmOrS: Ok, agora que já deixou todo mundo afim de conhecer o Selo e as bandas, explica pra gente como se faz pra conhecer e comprar os discos e produtos da Heavy Metal Rock?

 

Wilton:  É só entrar no nosso site  www.hmrock.com.br

  

rUmOrS: Quer deixar um recado final pra galera que acompanha o blog?

 

Wilton: Eu quero agradecer a você por essa oportunidade, ás vezes as pessoas não se dão conta de como um selo é importante para uma banda, pois, o esquema de divulgação e distribuição não é fácil de se fazer, eu acho que a banda tem que fazer a música e os selos a distribuição, tem que ter parceria e isso é muito  importante.

 

rUmOrS: A gente é que agradece pelo apoio ao underground, abraço e sucesso!!!

Leave a Reply

2010 - 2017 rUmOrS mAg © All rights reserved.